Naming: O nome frente a marca e seu universo

Você já ouviu falar em naming? Caso a resposta seja “não”, a gente esclarece para você: O naming nada mais é que o nome da marca. O principal e mais básico elemento na identificação de uma empresa. É através dessa figura que as pessoas fazem o link entre um conjunto de significados que são estabelecidos ao longo do tempo com o nome em questão.

Vamos fazer um jogo: Qual o nome da marca que vem automaticamente à sua mente quando citamos: cor vermelha, ondas brancas, Papai Noel, urso polar e garrafa de vidro. Se você é civilizado, dificilmente não pensará instantaneamente na Coca-Cola.

O simples conjunto de letras que forma o nome dessa marca tem o poder de resgatar todo o imaginário construído em torno dela. E por essa razão, o naming é um dos elementos de expressão mais importantes para a construção de uma identidade de marca.

Como ter certeza do nome certo para o meu negócio?

O projeto de construção de nome, o naming, contribui para posicionar uma marca corretamente no mercado, além de facilitar a comunicação com o público. 

Criação estratégica

A criação do nome de uma empresa ou marca não deve ser subestimada, afinal, esse será o nome que as pessoas relacionaram ao seu negócio por todo seu ciclo de vida. Escolher uma palavra qualquer para carregar todos os significados que você irá construir pode ser um tiro no pé. O naming mal construído pode repercutir de várias maneiras, trazer percepções negativas e causar confusões. Opte por um nome fácil de lembrar. Em geral, nomes curtos com até 3 sílabas funcionam melhor.

Distinção e associação

Seja lembrado por merecer. Não corra o risco de causar confusão com marcas de terceiros. Além disso é importante que haja espaço para associações positivas que reforcem a essência do seu negócio. Nesse caso é importante analisar as percepções negativas que o nome pode ter no segmento que você atua.

Pronúncia (e sonoridade)

Faça um estudo do seu público-alvo, afinal, é importante que os clientes consigam pronunciar com naturalidade ou serem facilmente ensinados a fala correta do nome. Se este for muito difícil, não vai funcionar. Quer um exemplo na prática? O chocolate Lollo sofreu um rebranding no início dos anos 1990, trocando o nome para “Milkybar”. A troca não deu muito certo e o chocolate saiu das prateleiras. Em 2015 a Nestlè relançou o produto com seu nome original, “Lollo”.

Proteção

É necessário fazer o registro da marca junto ao INPI para protegê-la integralmente. Quando registrada, a marca tem proteção legal e pode ser usada única e exclusivamente por seu proprietário. Isso evita que qualquer concorrente utilize sua marca indevidamente ou crie cópias semelhantes. Para o registro, evite nomes descritivos, que sugerem o tipo de produto ou categoria pois são mais difíceis de registrar no Instituto Nacional da Propriedade Industrial.

Na prática, temos alguns bons exemplos que foram criados aqui na DG5. Entre eles o Pulse Coworking e a Clínica Hamâni.

O conceito desenvolvido para o Pulse Coworking foi tão certeiro que inspirou toda a identidade do espaço da empresa. O nome marca e é fácil de lembrar – pulsa e inspira a todos envolvidos.

Já Hamâni tem sua origem na cultura africana e significa harmonia, vindo ao encontro do espaço multidisciplinar oferecido.

———-

Ainda está com dúvida ou não sabe por onde começar? Nos mande um direct que vamos te ajudar!

Lições de Branding com a Starbucks

A rede Starbucks não inventou o café, mas fez com ele algo que ninguém jamais imaginou possível: tornou um produto que custava 25 cents em quiosques e balcões de lanchonetes em um artigo de luxo, vendido a preços absolutamente inflacionados.

Não é por menos que a marca ocupa o 43º lugar no ranking Best Global Brands 2019, da Interbrand.

O grande nome por traz da companhia foi Howard Schultz. Ao beber, pela primeira vez o café em uma lojinha da Starbucks em Seattle, descreveu a sensação da seguinte forma:

”A nuvem de vapor e aroma pareceu envolver o meu rosto por completo. Eu tomei um gole pequeno, hesitante. Uau! Minha cabeça deu um tranco para trás, e os olhos se arregalaram. Mesmo depois de um único gole eu tinha certeza de que aquilo era mais forte que qualquer outro café que já provara na vida. Ao ver minha reação, o pessoal da loja caiu na risada. “Forte demais pra você?” Eu forcei um sorriso e sacudi a cabeça. E em seguida dei mais um gole. Dessa vez pude distinguir melhor as nuanças do sabor encorpado. No terceiro gole, fui conquistado. A sensação era de ter descoberto um mundo inteiramente novo”.

Claramente Schutz era um grande apreciador de café e fez da paixão uma grande oportunidade para surpreender e vender. Em meados de 1982, Schultz integrou ao time Starbucks e trouxe uma nova visão de negócios para ser pauta de reunião na empresa. Não muito tempo depois, ele comandava todos os processos da cadeira da presidência.

Mas afinal, que lições podemos aprender sobre Branding a partir da marca? Separamos algumas aqui e você pode conferir:

1. Uma marca pode ser mais que apenas uma marca

Marcas queridas e amadas narram e exalam mistério, sensualidade e intimidade e são reconhecidas imediatamente como sendo lovemarks. Para ser uma, é necessário focar no que você faz de melhor e encontrar meios de expandir a experiência ao consumidor e à todos que fazem parte da cadeia de produção.

2. Crie seu próprio mood

O lema da Starbucks é dar uma pausa na rotina para ler um livro, escutar uma música, bater um papo com os amigos ou abrir o notebook e conectar o wireless para trabalhar – e dar uma chance para um dos tantos produtos a base de café que a marca comercializa – em um ambiente acolhedor e moderno. O posicionamento da marca através da comunicação visual e verbal torna suas lojas únicas e proporciona aos consumidores uma experiência inigualável. Aposte suas fichas em uma identidade e siga ela em todas as vertentes da comunicação empresarial.

Foto: Créditos

3. Seja autoridade no seu segmento

Tornar um produto comum em artigo de luxo e vender como água é um grande feito e merece olhos atentos. A Experiência Starbucks é completa porque acolhe o consumidor em seu mundo autêntico e se conecta a ele de forma simples e pura, como nenhuma outra cafeteria no mundo conseguiu fazer.

4. Um bom discurso é guiado por ações

A Starbucks tem um envolvimento bem presente com a comunidade e com questões de responsabilidade social e ambiental. Mostrar interesse e praticar ações em pró desses assuntos geram confiança e credibilidade com o consumidor contemporâneo que está atento a estas questões.

Foto: Créditos

4. Surpreenda!

Além das lojas conceituais em design, a Starbucks, vez ou outra, implanta uma nova loja com alguma atração inusitada. Um exemplo disso foi a primeira loja implantada dentro de um trem, na Suíça, em meados de 2013.

Foto: Créditos
Foto: Créditos

5. Tenha um (dois, três) diferencial

Já disse o próprio Howard Schutz: “Não estamos no ramo de café para servir pessoas, mas no ramo de pessoas para servir café”. No caso da Starbucks, o ambiente tornou-se tão importante quanto o próprio café. E aí, qual é o seu diferencial?

_________

Invista em conteúdo e identidade de marca. Mais do que nunca, estes são pontos essenciais para criar uma experiência única e relevante na rotina do consumidor e se tornar uma Top of Mind.

Não sabe por onde começar? A gente pode te ajudar!

Qual história a sua marca conta?

Você sabia que é preciso estar firme e constantemente presente aos olhos e na vida dos seus clientes? 

Para ser lembrado é necessário ser visto. E para ser visto, para aproximar-se, para fazer parte da vida dos seus consumidores e público-alvo, são necessárias estratégias de marketing específicas, detalhadas e consistentes. É necessário contar uma história.

Storytelling é uma ferramenta de comunicação e marketing que traz a arte de contar e encantar através de um vídeo institucional, de uma identidade visual definida, de chegar mais perto com publicidade e propaganda.

Criar emoções é humanizar, e quando a ação é realizada de forma eficiente, as emoções podem ser convertidas em números, em compras e mais: algo que vai além. Transforma-se na fidelização. Tudo isso é possível, basta um bom planejamento, uma boa agência de marketing e um trabalho multidisciplinar. 

Alguns dos outros benefícios Storytelling, a arte de contar, são:

  • Engajar o público;
  • Gerar identificação;
  • Despertar emoções;
  • Seduz o público, induzindo a efetivação de uma transação. 

Você já sabe qual história quer contar? A DG5 te ajuda. Somos uma Agência de Propaganda em Santa Maria focada em fazer acontecer. Vamos conversar?

? Rua Olavo Bilac, 379 – Santa Maria.
☎ (55) 3222.6217 ou mande um Whats: bit.ly/contatoDG5

Vídeo como estratégia de Marketing de Conteúdo

Conta pra gente…como você tem divulgado a sua marca? Tem investido nas mídias online, em Marketing de Conteúdo? São muitas perguntas, né? Vamos com calma. Hoje, é imprescindível estar presente em Instagram, Facebook e Linkedin (como assim você não está em todas estas plataformas?), criando conteúdo real e relevante para o público-alvo. 

Suas páginas não servem apenas para divulgar o horário de funcionamento da empresa e coisas do tipo. Sua página tem o potencial de ser uma grande referência em comunicação e marketing, tornando o seu conteúdo autoridade no mercado em que atua. 

Tá, mas… e “comofas”? Tudo começa pelo briefing junto a uma Agência de Marketing. Um briefing bem desenhado é capaz de transformar as suas “dores” e anseios em estratégias de marketing e em um branding bem construído e alinhado ao posicionamento da empresa. 

Mas hoje o negócio vai muito além de postagens na timeline. Estamos na era dos vídeos por trazer mensagem de fácil assimilação através de conteúdo interativo. Muitas pessoas se sentem mais atraídas por vídeos, traz mais engajamento e claro, sai na frente da concorrência. 

Sejam vídeos institucionais, promocionais ou de conteúdo, o importante é trazer um material rico, dinâmico e bem produzido. Seja para informar, contar uma história, motivar ou apresentar algum produto ou serviço. 

Seja relevante, faça Publicidade e Propaganda de verdade, não seja apenas mais um no mercado e conte com a DG5 para isso. 

Venha tomar um café com a gente e conversar! ?

? Rua Olavo Bilac, 379 – Santa Maria.
☎ (55) 3222.6217 ou mande um Whats: bit.ly/contatoDG5

O que sua marca precisa?

Nem sempre o que uma empresa precisa é o mesmo que outra carece.

Nem sempre o que uma empresa precisa é o mesmo que outra carece. Assim como as pessoas, toda marca tem seus pontos fortes e suas dores. É preciso entender que não existem fórmulas secretas, mas soluções personalizadas que visam contribuir com a entrega de uma comunicação clara e condizente ao público.

É a partir dessa mensagem que uma empresa cria autoridade em seu segmento, fortalece os laços com a audiência, entrega valor aos que a seguem e, consequentemente, recebe este valor de volta, seja em visibilidade, vendas ou reconhecimento.

Criação de marca

A criação de uma marca pede muita atenção, ao contrário do que muitas pessoas pensam. 

Será a marca que conduzirá uma empresa aos próximos níveis de comunicação e envolvimento com o público-alvo.

Imagine que o seu ramo de negócio seja sério, com um certo ar conservador e anos de história. O menor deslize ao criar uma marca com muitas cores e linhas modernas pode entregar uma imagem completamente errônea ao público. 

Conheça o nosso trabalho.

Identidade Visual

Apesar da criação da marca ter um peso grande para o futuro do seu negócio, a jornada da marca vai muito além.

É dentro desse processo que são determinadas as variações e aplicações da marca e suas especificações técnicas, que servirão como guia para impressão e demais utilizações da marca, seja em materiais impressos ou digitais.

A identidade visual de uma marca é formada por um time de peças e elementos gráficos que continuarão a repassar a mensagem visual do seu negócio adiante e será, ainda que inconscientemente, um prospector de clientes e reforçará a imagem da sua empresa a todo o momento.

Planejamento Estratégico

Tão importante quanto abrir uma empresa, é saber gerenciá-la.

O planejamento estratégico é uma ferramenta indispensável para auxiliar no processo gerencial de uma empresa, alinhar e definir quais são as ações e pautas essenciais a abordar, prever os desafios e ameaças que aparecem constantemente e buscar soluções, além de identificar demais oportunidades a serem trabalhadas.

Conteúdo

Se você ainda não tem conhecimento disso, é melhor parar e refletir: Tudo o que a sua empresa fala, seja nas redes sociais ou em outros canais, diz algo sobre ela.

É a criação de conteúdo que torna a maioria das empresas visíveis no mercado e que se torna um poderoso gatilho na formação de laços e familiaridade com a audiência.

É a intenção desta ferramenta garantir que a comunicação esteja atingindo o público certo, no momento ideal e da melhor forma possível. A criação de conteúdo eficaz caminha lado a lado do planejamento estratégico para abordar os tópicos necessários e entregar informações úteis ao público. Caso uma empresa não esteja entregando uma mensagem relevante, morrerá pela boca.

Ou, nesse caso, pelo conteúdo fraco.

Google Ads

Enquanto as mídias sociais e outras ações em Marketing Digital costumam ter efeito no longo prazo, o Google Adwords é uma das soluções capazes de ter resultado praticamente de forma imediata. Não por menos, a estrutura de campanhas pagas é do próprio Google que é o mecanismo de procura mais utilizado no mundo.

Você já buscou sua empresa no Google? Ficou satisfeito com a sua posição em meio a tantas outras informações? Estar entre um dos primeiros resultados no ranking de pesquisa é conseguir se destacar e, consequentemente, receber o maior número de cliques — conquistando novos visitantes para sua página.

Produção Audiovisual

Seja para registrar a cobertura de um evento, produzir um vídeo institucional ou divulgar um novo produto ou serviço — a produção audiovisual pode ir muito além do básico, ao imprimir a essência do negócio e criar uma conexão com o cliente.

Existem várias maneiras de se contar uma história. A nossa gera resultado e valor de marca.

Mas afinal, o que a sua empresa precisa?

Venha tomar um café com a gente e conversar sobre a sua marca. A solução existe!

Instagram: O que priorizar no feed e nos stories.

Uma das maiores dificuldades que as empresas encontram ao criar um perfil no Instagram é manter um relacionamento efetivo com o público. Consequentemente, perdem em engajamento e visibilidade para a marca.

O erro mais comum é tornar a plataforma uma vitrine de produtos com gatilhos para vendas. O equilíbrio está em moderar esse tom e estreitar a relação com o cliente em potencial através de conteúdos relevantes.

A confiança é um resultado do relacionamento e não o contrário.

O Instagram é uma experiência altamente visual. Portanto, para sobreviver e alcançar autoridade é necessário adaptar-se ao formato.

Segundo dados compartilhados pela própria rede:

  • 60% das pessoas dizem que descobrem novos produtos no Instagram.
  • Entre 2016 e 2017 houve um aumento de 80% no tempo gasto em vídeos no Instagram.
  • 1/3 das histórias mais visualizadas são de empresas.

Confira algumas dicas do que priorizar usando as ferramentas da mídia:

Feed

  • Conteúdo de alto valor: Temas de interesse do seu público.
  • Educar e segmentar a audiência: Ser relevante em meio a tanta informação.
  • Vitrine da marca: Produtos e serviços.

Stories

  • Conteúdo rápido e interativo: Não tenha medo de usar os formatos oferecidos.
  • Bastidores de marca: Humanize o seu diálogo com a audiência.
  • Entretenimento: Crie e compartilhe conteúdos dinâmicos.
  • Aposte nos vídeos!

O planejamento de conteúdo eficiente abrange temas que são relevantes para a audiência.

A partir daí, se torna mais natural abrir uma conversa para falar sobre o seu produto. Quando esse momento chegar, sua empresa já vai ter conquistado seguidores fiéis.

O canal disponibiliza materiais completos de assistência para as empresas a se destacarem e entenderem a melhor a mídia e sua audiência.

Quer utilizar o Instagram para estreitar a comunicação e o relacionamento com o seu cliente? Entre em contato conosco!
Ligue: 55 3222.6217 ou mande um Whats: bit.ly/contatoDG5

Multiplique suas vendas

Alguns dos erros mais básicos cometidos no processo de vender uma marca, produto ou serviço, é não saber, de fato, quem é o público-alvo ou não saber o que ofertar.

No pior dos casos o problema está no produto em si, que não serve para nada.

Essência: Para que serve?

Antes de pensar em vender é necessário olhar para a essência do seu negócio. Você realmente compreende a área em que está inserido? Você busca apresentar soluções? De nada adianta oferecer ao mercado um produto inútil, que de nada serve.

Quando você pensa em eficiência e diferencial, que marcas vem à sua cabeça?

A Nubank, por exemplo, virou uma gigante em pouco tempo pois entendeu aquilo que incomodava o seu público: a burocracia, o atendimento demorado e ineficaz, as altas taxas e a dificuldades para negociar.

Outro grande exemplo é a Starbucks.

A empresa entendeu que precisava compartilhar a sua essência em todos os processos. Criou o chamado “terceiro lar”, entregando um ambiente de socialização e, mais que isso, um espaço onde as pessoas poderiam dar uma pausa em suas rotinas e se refugiar.

Assim, ela se posicionou no mercado, como o espaço que vem depois da nossa casa e trabalho – mas que muitas vezes gostaríamos que viesse em primeiro lugar.


Não estamos no ramo de café para servir pessoas, mas no ramo de pessoas para servir café. Por isso, o ‘ambiente Starbucks’ tornou-se tão importante como o próprio café.

– Howard Schultz, fundador da Starbucks. 


Qual é a sua proposta de valor?

Dessa forma, entendemos também a importância de desenvolver uma proposta de valor. Não basta ter uma bela missão – é necessário que ela seja implantada, muito bem resolvida e eficaz.

Essência: Seu jeito único de fazer negócios;
Proposta de valor: seus diferenciais e como entrega eles.

Uma forma simplificada de trilhar por esse caminho é se fazer útil. Solucione um problema comum e torne seu produto extraordinário. No momento em que você entrega algo de valor ao consumidor, e ele SENTE e VIVE, você jamais será esquecido.

Problemas > conexão humana > ENGAJAMENTO

Assim que a sua proposta de valor estiver redonda, crie um posicionamento. O Pitch de Venda (discurso) pode ser uma frase rápida, objetiva e clara de venda, e é baseado nesse discurso que você vai se posicionar do momento em diante.

Vamos fazer uma atividade de reflexão? Troque as respostas pelas suas.

  1. O que você faz: Confeitaria.
  2. Para que você faz: Para oferecer uma opção de confeitaria saudável, low carb e zero açúcar sem perder o sabor.
  3. Para quem você faz: Para pessoas que gostam de cuidar da dieta por estética ou saúde.
  4. Qual é o seu jeito único de entregar: Doces fit para quem quer um docinho sem furar a dieta.

Indo ao encontro do público

Após definir e compreender qual é o seu produto e para quem você vai oferecê-lo, é necessário encontrar os canais certos para levar a informação até o público.

Afinal, quais canais devo usar? A resposta é simples: Use o canal onde o seu público está presente. Pode ser através de canais tradicionais como TV e rádio. Mídias abrangentes como outdoor e intervenções urbanas. Ou, ainda, utilizar canais digitais e gratuitos para discernir a sua essência e conteúdo.

Mas atenção: não caia no erro de achar que precisa estar em todos os canais disponíveis. De nada adianta ter um perfil desatualizado ou abandonado, que acaba levando desinformação e afeta, de uma forma ou outra, os seus lucros.

Nada por si só tem valor

Se você chegou até aqui e ainda não entendeu a mensagem, deixe-me explicar: Você vai faturar mais quando entender quem é o seu cliente e oferecer algo que seja de valia para ele.

E claro, nesse processo é necessário ser persistente, entregar valor em todos os processos, ter uma comunicação clara e objetiva, de acordo com a sua proposta de valor.

Não existem atalhos. Você precisa trabalhar duro e colocar a essência da sua marca no trabalho diário. Produza conteúdos interessantes e mantenha a sua marca interessante.

Quais são os tipos de conteúdo que vendem? Anote:

  1. Conte a sua história. Histórias sempre conectam;
  2. Mostre seu propósito – significado – dê um sentido;
  3. Prova social – Mostre resultados e depoimentos;
  4. Mostre suas qualificações – o que fez você chegar aonde está hoje;
  5. Faça um mapeamento das dores e problemas do seu cliente. Mostre como você pode ajudar (autoridade);

10 dicas para sair aplicando e multiplicar as vendas

  • Pense em você como marca – mostre o melhor de você, eventos (invista em bons eventos), qualificações, rotina, etc.
  • Liste os problemas dos seus clientes e se não souber, pergunte. Faça enquetes e descubra o que seu cliente quer ver e saber, mesmo que vá além do seu produto.
  • Escolha uma rede social para falar desses dilemas e faça isso bem e de forma frequente.
  • Escolha o formato de conteúdo que mais ama e faça ele!
  • Liste o que você faz como ninguém! E use isso a seu favor. Treine como vai falar isso.
  • Pare de ficar olhando referências! Siga sua autenticidade.
  • Crie um programa de fidelidade (dê motivos para o cliente voltar).
  • Crie estratégias para vender mais para os clientes de casa (Ex. Burguer King).
  • Crie campanhas de reativação dos clientes inativos.
  • Crie um programa de indicação: mecânica simples e recompensas atrativas para indicado e indicador.

Baixe o nosso material em PDF e tenha o conteúdo completo + um bônus com 3 dicas de como faturar ainda mais!