Reinventando o Varejo: insights sobre o NRF 2024 e o futuro das lojas físicas

O NRF Retail’s Big Show 2024, realizado em Nova York, destaca-se como um farol de tendências e inovações para o setor de varejo. Este evento centenário, com uma participação significativa de executivos brasileiros, lançou luz sobre o futuro do varejo, em especial, à dinâmica entre o comércio físico e digital.

5 pontos mais importantes sobre o tema no NRF 2024:

1. O papel evolutivo das lojas físicas:

Lee Peterson, da WD Partners, destacou uma tendência crescente: dois terços dos consumidores americanos preferem comprar itens funcionais online, atraídos pela conveniência e preço. No entanto, a loja física não está obsoleta; pelo contrário, ela está se reinventando. Como Philip Kotler, o “pai do marketing moderno”, coloca: “O marketing é uma corrida sem linha de chegada”. Esta frase reflete a constante evolução do varejo físico, onde agora se busca criar uma “vibe sensorial”, uma experiência imersiva que só pode ser vivida in loco.

2. A experiência sensorial como diferencial:

O que faz o cliente ir até uma loja física?

As lojas físicas estão adotando elementos como cafés e músicas para criar experiências únicas, distanciando-se do modelo tradicional de simples prateleiras com produtos. Este conceito remete às ideias de Walter Benjamin, que falava sobre a “aura” de uma obra de arte, algo que não pode ser replicado em um ambiente digital. Da mesma forma, a experiência sensorial em uma loja física é única e irreplicável online.

3. A Omnicanalidade e a Inteligência Artificial:

A IA vem sendo utilizada para aprimorar processos e reduzir fricções, como o pagamento no caixa. Este avanço está alinhado com as idéias de Bernard Marr, especialista em Big Data, que enfatiza a importância dos dados para personalizar a experiência do cliente e melhorar a eficiência operacional.

4. O encantamento do consumidor e as Flagship Stores:

Peterson menciona o conceito de Flagship Stores, que se alinha à visão de Joseph Pine e James Gilmore em “A experiência é tudo”. Essas lojas conceito buscam encantar e atrair o consumidor para uma experiência física única, algo que já vem sendo adotado no Brasil. A Cacau Show é um exemplo, trazendo lojas conceito repletas de atrativos para adultos e crianças, com espaços pensados para uma experiência guiada pelo aroma e sabor dos chocolates, bem como pela brasilidade das cores e sons da marca.

5. Reinvenção e adaptabilidade:

O NRF 2024 ressalta que o varejo físico não está morrendo; está se adaptando e se reinventando. Como Kevin Roberts, autor de “Lovemarks”, sugere, o futuro do varejo não está apenas na eficiência, mas na capacidade de criar conexões emocionais com os consumidores.

Ou seja, até o momento, a NRF 2024 evidenciou a vitalidade e a adaptabilidade do setor de varejo. As lojas físicas estão se transformando em espaços onde a experiência sensorial e o encantamento do cliente são fundamentais. A integração da tecnologia, como a IA, e a omnicanalidade são essenciais para este novo capítulo do varejo. Como profissionais de marketing e branding, estamos atentos a estas transformações, garantindo que os negócios de nossos clientes não apenas acompanhem, mas liderem esta evolução.

Ana Karla Severo

Consultora de Negócios, com foco em posicionamento e branding

Co-Fouder DG5 Comunicação Porto Alegre

51.997709415

www.dg5.com.br

compartilhe

Fale conosco

Caso prefira, envie uma mensagem utilizando o formulário abaixo e retornaremos o mais breve possível: